Dê um descanso para o seu cérebro

brain-605603_640

Uma reclamação constante na clínica (e na vida) é que as pessoas estão com as vidas muito atrapalhadas, que estão ocupadas demais; mas é curioso como “estar ocupado” traz um status na sociedade. Você se torna importante. É como reclamar porque você é milionário… Você sabe, aquela reclamação meia-reclamação-meio-orgulho. Até quando não estamos trabalhando, estamos muito ocupados mandando mensagens, vendo o facebook, indo na academia, no curso, entre outras dez mil coisas que temos que fazer todos os dias. Nossos smartphones trazem sempre alguma coisa para lermos, respondermos ou assistirmos. Com tantas coisas para fazer, momentos de introspecção e reflexão se tornaram raros. Estamos mais conectados ao trabalho e aos outros, mas estamos nos desconectando de nós mesmos.

Por falar em trabalho, a maioria das empresas espera que seu trabalhador seja workaholic. Pessoas que se dedicam além do saudável são recompensadas. Se você quer subir na maioria das empresas, é bom estar preparado para investir sua saúde (mental e física) e sono. Podemos ver muitas pessoas respondendo e-mails de trabalho muito após o expediente: o trabalho só acaba no escritório, continuando em casa, até altas horas da noite.

O problema é que trabalhar demais não significa fazer um trabalho de qualidade – muito pelo contrário: nosso cérebro, assim como o nosso corpo, não foi feito para trabalhar constantemente, mas sim em intervalos. Não fazer nada não é exatamente não fazer nada – enquanto nosso cérebro está “descansando”, ele processa nossas experiências, reforça o aprendizado, consolida memórias e regula nossa atenção e nossas emoções – isto é, essa pausa é necessária para continuarmos eficientes. O descanso também é importantíssimo para a criatividade – precisamos de um tempo de incubação para os nossos pensamentos. Descansar a cabeça é a melhor forma de lidar com um problema complexo; e provavelmente você mesmo já passou por isso: você está pensando sem parar em um problema, e finalmente, quando resolve descansar, que a ideia vem. Mentes descansadas são mentes com idéias. Para se ter uma noção: Em um estudo feito em Berlin pelo K. Anders Ericson (professor de psicologia da Florida State University) foi descoberto que os melhores músicos praticavam muito menos do que o esperado: apenas 90 minutos por dia – e também tiravam mais cochilos durante o dia e davam mais pausas quando cansados ou estressados.

Portanto, lembre-se de dar tempo ao seu cérebro. Ele precisa de descanso para trabalhar bem e alavancar seus projetos. Trabalhar demais não significa trabalhar de uma forma inteligente.

Paula Monteiro
Psicóloga Clínica
psicologapaulamonteiro @ gmail.com
(21) 99742-7750

Tempo para si mesmo

ID-100169124

A vida moderna faz cada vez mais demandas. O trabalho, parentes e amigos parecem cada vez pedir mais de você (momentos em que a internet e o celular, ou melhor ainda, internet NO celular não ajudam), e é bem normal se sentir estressado. Com o estresse vem o cansaço, o ‘peso nas costas’ de tantas responsabilidades e a cabeça fica desordenada. O estresse também traz outros sintomas, como ganho ou perda de peso, beber em demasia, fumar em demasia e além disso tudo sentir falta das pessoas e de um tempo de qualidade com elas.

Mas o que esquecemos de ver muitas vezes é que a cura para o estresse é se dar tempo. Quantas vezes você abriu mão de atividades prazerosas porque tinha trabalho (mesmo que seja doméstico/familiar) para fazer? E como você se dar tempo sem sentir egoísta por estar se dando tempo, ou estar desapontando pessoas? A verdade é que, se você continuar com essa mentalidade irá perder a vida em seus melhores momentos. E aí é que começam a surgir aquelas perguntas do tipo “por que estou trabalhando, se não tenho tempo nem para aproveitar porque trabalho?” ou “qual é o significado disso tudo?”. Você realmente pode dizer que está perfeitamente bem em perder todas as coisas boas da vida?

É importante ver a diferença entre ser egoísta e se dar tempo. Quando você se dá tempo, se conecta melhor com as pessoas, faz suas atividades com mais prazer e eficácia. Ser egoísta é roubar o prazer dos outros para si, o que não é o caso. É apenas uma questão de não deixar o SEU prazer ser roubado. Dizer sim à tudo menos à si mesmo é um convite para estresse e perda de tempo valioso, e acredite, não vale a pena. Reavalie suas metas na vida, e aprenda que dizer “não” nos momentos certos não te faz um vilão.