Você está traindo emocionalmente o seu/sua parceiro(a)?

A traição emocional é uma dinâmica tão confusa que nem sempre estamos cientes de que está acontecendo.

O que é traição emocional afinal? A traição emocional é uma conexão emocional profunda com uma pessoa fora da relação. Essa conexão pode acontecer tanto na vida real quanto na internet, toma o tempo e o esforço que seriam investidos na relação oficial, e pode levar à uma traição sexual e ao fim do relacionamento.

A traição emocional não é a vilã da história toda. Ela é apenas um sintoma do problema real: falta de intimidade física e/ou emocional. No entanto, uma traição (tanto física quanto emocional) não são solução também para nada. Traições, não importa qual tipo, são atrativas porque é fácil estar perto de quem você não divide responsabilidades: filhos, afazeres domésticos e finanças. É fácil dividir seus pensamentos mais profundos com alguém que você não tem conflito. E é fácil ser maravilhoso e achar que a outra pessoa é maravilhosa sem morar com ela. Caso essa traição se torne um relacionamento, é provável que o comportamento se repita, porque o problema não foi enfrentado.

Alguns sinais de traição emocional:

1- Você mente/omite para o seu parceiro quando vê essa pessoa: Dar uma volta com essa pessoa ou tomar um café se passam por horas de trabalho ou acontecem em momentos em que seu parceiro está ocupado. Afinal, por que contar que saiu para tomar um cafezinho com um amigo? Mas se você for parar para pensar… Por que não contar? Por que está escondendo? Essas pequenas mentiras ‘inocentes’ se acumulam e em teoria são para evitar conflitos. Se não há nada, não há motivos para ter conflitos ou esconder.

2- Você tenta chamar a atenção dessa pessoa: Seja usando roupas mais bonitas (podendo chegar até a comprar roupas pensando nessa pessoa e não no seu parceiro), comportamento mais chamativo e atrativo… Novamente, pare e pense: por que quer chamar a atenção dessa pessoa tanto assim?

3- Você fica esperando ansiosamente a próxima vez que se encontrarão e pensa nessa pessoa o tempo inteiro.

4- Você compara o seu parceiro com esta pessoa: Essa pessoa é mais divertida, te faz se sentir melhor, você se sente mais compreendido por ela, por aí vai…

5- Você não consegue se concentrar quando essa pessoa está perto: Isso é um grande sinal de atração sexual

6- Seu tempo com essa pessoa aumenta significantemente: seja pelo facebook ou qualquer outro tipo de mídia social, na vida real, com almoços e cafés. Consequentemente, você perde tempo que poderia estar usando com o seu parceiro.

7- Essa pessoa vira seu confidente e sabe de segredos que seu parceiro não sabe: incluindo problemas no relacionamento. Se a intimidade emocional com seu parceiro é menor do que com esta pessoa, algo está errado.

8- Você parece mais vivo e suas emoções são mais fortes quando esta pessoa está presente: Toda nova atração sexual faz com que nos sentimos assim. Mas aí que está: Isso é temporário, são seus hormônios falando por você. Se você estiver em um relacionamento saudável com outra pessoa, acredite, esse sentimento vai passar com o tempo.

O que fazer quando você se vê em uma traição emocional: É importante se afastar desse envolvimento, ver o que está errado no seu relacionamento oficial e aí sim tomar uma decisão sobre qual caminho seguir. Não necessariamente a pessoa com quem você está é a certa para você, e não necessariamente quem você está tendo um caso emocional é a pessoa errada, mas ter um relacionamento honesto e saber de fato o que está acontecendo nele é essencial.

Advertisements

Algumas coisas para se lembrar:

Medo é a maior fonte de arrependimentos:
Você vai se arrepender muito mais das oportunidades que não agarrou do que das suas falhas. Não aceitar oportunidades por medo é se manter parado; morto.

Você é com quem você anda:
Você já reparou como nos sentimos bem com pessoas positivas e que te inspiram? Pois é, elas te colocam para cima. O oposto acontece com negativas e ansiosas: elas te contaminam, deixando-o mais como elas. Corte esses laços tóxicos caso seja possível.

A vida é curta:
Ninguém sabe o que vai acontecer amanhã, incluindo estar vivo ou não. Pense que todo dia é uma benção e tente fazer o melhor em cada um deles. Postergar é apostar na incerteza. Fazendo o seu melhor todos os dias, nunca se arrependerá.

Viva o agora:
Você não tem como dar todo o seu potencial se não aprender a viver no presente. Nenhuma culpa vai mudar o passado. Aceite o ocorrido e aprenda com ele, mas não carregue a culpa nas costas. Se afogar em ansiedade não vai mudar o futuro, só vai te impedir de viver o presente.

As coisas sempre mudam:
Por isso mesmo, viva o presente, se preocupar com o futuro é normal, mas não deixe isso chegar a um ponto que te atrapalhe. Nada é estático, então não deixe de saborear o presente. Mudanças sempre acontecerão. Veja sempre o lado positivo delas e tire proveito da situação.

Seu senso de valor deve vir de dentro:
Não se compare aos outros, ou perderá o controle do seu destino. Quando você se sentir bem fazendo algo, não deixe críticas te abalarem.

Sucesso vem geralmente depois de falhas:
Você nunca vai saber o que é sucesso de verdade antes de falhar. Falhando você aprende o que não fazer. São geralmente nos momentos difíceis que conseguimos pensar fora da caixa e temos idéias novas e diferentes.

Perdoe mesmo quem não pediu perdão
Não pela pessoa, mas por você. Ter rancor faz com que coisas do passado afetem sua felicidade atual. Emoções negativas tem um impacto na saúde física (e mental, obviamente) muito grande, incluindo, por exemplo, aumento de pressão e problemas cardíacos.

Ser ocupado não significa ser produtivo:
Todo mundo hoje em dia parece muito ocupado não é? Mas quantas pessoas estão realmente sendo produtivas? Ser produtivo não é sinônimo de muito movimento, mas sim de foco, usando o tempo eficientemente. Use seu tempo de forma inteligente, colocando seu esforço em tarefas que gerarão bons resultados.

Você está vivendo a vida que criou:
Você não é vítima do destino. Caso esteja se sentindo preso é porque possivelmente está com medo de se arriscar para obter o que deseja. É muito melhor estar no começo da estrada que deseja seguir do que no meio de uma que não quer.

Motivos para não temer um divórcio

divorce
Já me deparei com pacientes que não sabem o que fazer em relação ao casamento. Muitas vezes a idéia de ficar e de largar vão e voltam como as ondas do mar.

É completamente justificável essa incerteza, porque a decisão é grande. Um casamento não é apenas uma relação à dois. Envolve diversas coisas além do amor: filhos, apartamento, duas famílias… Mas não podemos esquecer que um casamento depende de DUAS pessoas não só de uma. Isto é, as duas precisam trabalhar para fazer durar. Caso seu parceiro ou você não queiram tentar fazer funcionar, talvez esteja na hora de considerar um divórcio. Aqui estão alguns motivos para considerar (e não temer) o divórcio:

1- Você melhorará sua saúde física e mental:
Quando a dinâmica do casal fica negativa, tudo, incluindo esquecer de ir ao mercado, vira briga. Esse tipo de ambiente, que pode surgir uma briga a qualquer minuto, gera um estresse físico e emocional, que causa fadiga, falta de memória, às vezes perda ou ganho de peso, e por aí vai. O impacto de uma relação amorosa tóxica é muitas vezes subestimada. Pesquisas indicam que até estar em um relacionamento cronicamente tóxico ou abusivo pode diminuir a longevidade de uma pessoa. Sair de um relacionamento ruim é o primeiro passo para começar uma vida saudável.

2- Acredite, a dor vai passar:
Muitas pessoas continuam em uma relação por medo da perda, da dor que irá sentir. O luto da perda de um casamento é normal e importante. Foi algo que você se dedicou e perdeu, faz sentido doer. Não tenha medo do luto, se dê um tempo para processar tudo.
A fase de luto e até a de pós –luto são uma jornada de redescoberta de si próprio e de renovação de laços emocionais com outras pessoas, incluindo familiares e amigos.
Além disso, com o término de um relacionamento, aprendemos coisas que devemos e que não devemos fazer (ou aceitar) para uma união saudável e feliz. Se depois de um grande esforço para melhorar a união com seu parceiro não der em nada, ficar no relacionamento é como abandonar a chance de encontrar a felicidade. É ter medo de ficar sozinho para ter uma vida inteira com alguém, porém infeliz. Não tenha medo de ficar sozinho. Você pode encontrar outra pessoa, e, com mais experiência, terá mais chance de ter um relacionamento saudável.

3- Acabe com a ilusão e liberte-se
Muitas pessoas passam anos com a ilusão de que “as coisas irão melhorar”. Como eu mencionei antes, as coisas só poderão melhorar se passos forem dados para isso, por ambas as partes. Se ninguém está se mexendo, ou seu parceiro não está se mexendo para um relacionamento melhor, as coisas não irão melhorar, e isso virará uma sonho eterno, em que ninguém ganha. Libertar-se desse sonho eterno para procurar uma realidade melhor é uma boa idéia.

4- Não fique em um casamento infeliz por causa dos seus filhos.
Muitos pais não conseguem nem considerar um divórcio por causa de seus filhos. Muitas mães que apanham de seus parceiros muitas vezes continuam em casamentos “para manter a família unida”. Continuar em um casamento infeliz por causa de seus filhos é um ato que pensamos que é bom, mas não é na verdade. É pior para uma criança viver em um ambiente em que as pessoas são infelizes e brigam do que passar a morar em duas casas felizes. Mesmo que o casal seja o famoso “maquiagem” que ninguém vê o que ocorre, a criança eventualmente perceberá, e será devastador , principalmente depois que essa criança crescer, saber que seus pais se mantiveram infelizes por anos por sua causa, logo ela se sentirá culpada pela infelicidade de ambos, o que é justamente o contrário do propósito do casal.

Portanto, não se prenda à uma vida infeliz. Não vale a pena, por nada. Trabalhe para seu casamento melhorar (caso queira!), e se não funcionar, não tenha medo de ser feliz, divorciado.