Culpa

A culpa é uma das emoções mais fúteis e improdutivas. Não confunda o que estou dizendo com aprender com os erros do passado. Leia o restante.

A culpa te imobiliza e faz com que você desperdice os momentos do presente pensando e ficando aborrecido com algo que aconteceu no passado. Mas, honestamente, gastar sua energia se sentindo mal vai mudar um fato que já é história? Sua culpa é uma tentativa de mudar o passado, mas todos sabemos que o que está no passado nunca mudará.

Infelizmente, na nossa cultura, não se sentir culpado é algo considerado ruim e até desumano. É como se você tivesse que dar uma prova que você dpa importância aos outros, se sentindo mal. Toda a culpa que você sente agora não é puramente sua. Desde pequenos começamos a agregar culpa que a nossa família impõe em nós (lembra-se daquele “você vai me dar um ataque do coração um dia” ou “você vai nos desgraçar” que quase toda criança/ adolescente escuta?), por professores (“você deveria se envergonhar dessa nota”), pela igreja (“Você não irá para o céu por ter se comportado mal”) e mais tarde na vida por parceiros (“se você me amasse” ou “lembra daquilo que você fez em tal dia…”) e até seus filhos (“você não me ama, devo ser adotado!”), porque eles também aprendem que a culpa funciona, olhando todas as pessoas em volta usarem a tática, incluindo você, muito provavelmente.

Além de gastar deu tempo e lhe imobilizar, a culpa tem ganhos secundários, e é por isso que é tão difícil de se livrar dela. Usando a culpa, você não precisa usar seu momento atual de forma produtiva, e também evita um esforço de mudança real, que sempre traz riscos e insegurança. Às vezes é mais fácil se sentir culpado e ficar imobilizado do que tentar crescer.

Há também uma tendência a se acreditar que, por se sentir culpado, acabará sendo perdoado pelos outros. A culpa é um ótimo jeito de obter aprovação alheia após ter cometido um erro.Já parou para pensar como a culpa pode abrir oportunidades para repetir o comportamento indesejável? É só se sentir culpado que poderá repetir o mesmo erro novamente!

Que tal se sentir menos culpado, porque, afinal, essa viagem neurótica não te leva a nenhum lugar produtivo, assumir seu erro e genuinamente procurar crescer e tentar não cometer os mesmos erros novamente? Assim você perde menos do seu presente (pensando num passado que não pode ser mudado), se sentirá menos mal e o melhor de tudo: crescerá.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s